03 agosto 2015

Resenha – Alma Vampira



Autor(a): Ju Lund
Páginas: 200
Editora: Avec Editora

Sinopse: Duda enfrenta novos desafios, sem memórias vive uma rotina nova ao lado da família, dos semeadores e de um possível novo amor. Esther não suporta a realidade e, num ato extremo, transforma a vida de Duda para sempre deixando sua alma ainda mais perdida. Duda, confusa, perambula entre dois mundos até que se sente obrigada a tomar uma grande decisão para seu futuro. Por amor vale tudo e até onde podemos ir em seu nome?






Para quem não sabe, Alma Vampira é a continuação de Doce Vampira, que conta a história de Eduarda e Esther, então se você quiser conferir a resenha de Doce Vampira – clique aqui – e vamos começar a continuação da maravilhosa história de Duda e Esther.

O livro é dividido entre partes em que Eduarda conta a história e Esther conta a história, cada uma vai contando um pouco sobre o que está acontecendo, já que em Alma Vampira as garotas ficam meio que separadas durante boa parte do livro. A história começa sendo contada por Eduarda, que está em um tipo de hospital especial, por que especial? Porque é um hospital dos semeadores que fazem um tipo de uma lavagem cerebral nos seus pacientes, pacientes estes que pelo que dá para entender vão parar lá totalmente sem ser da sua vontade, assim como aconteceu com Eduarda, e que tipo de lavagem é esta? Que vampiros são demônios e todos devem teme-los. E foi exatamente isso que fizeram com Duda, ela era apaixonada por Esther e depois de passar um bom tempo neste “hospital” a única coisa que ela lembrava era do nome de Esther, mas não sabia exatamente quem era Esther e pior ainda, ela tinha medo de vampiros e uma vontade enorme de ficar com sua família.

Eduarda volta para casa, com sua mãe super controladora e seu pai sempre sendo o cara que obedece todas as vontades da mulher, Eduarda não entende, mas para ela é como se sempre estivesse faltando algo na vida dela e o que deixava ela mais frustrada ainda era não conseguir lembrar de nada que havia acontecido no último ano, como se algo realmente tivesse apagado sua memória. Duda fez amizade com um enfermeiro do hospital, que tinha quase que a idade dela, ao meu ponto de vista, e que participava da mesma igreja, digamos assim, que a mãe de Duda ia, sendo assim eles passaram a se encontrar mais vezes depois da saída de Duda ao “hospital” e certo dia os dois acabaram se beijando, para o desgosto de Esther (e para o meu também, viu. Hahaha).

Agora o livro muda, e vamos estar vendo as coisas aos olhos de Esther, ela conta tudo que passou e sentiu com a perda de Eduarda, como ela queria se meter e arrancar Duda daquele maldito “hospital”, tirar ela das mãos dos semeadores, porém nenhum dos outros vampiros lhe apoiava, pois isso poderia gerar uma guerra entre humanos e vampiros e com certeza muita confusão, coisa que já estava sendo iniciada e observada com muita cautela. Assim que Duda saiu do “hospital”, Esther queria correndo ir vê-la, mas foi mandada se manter afastada, coisa que ela fez de uma maneira mais ou menos, Esther não foi falar com Duda, mas ficou vigiando-a até que viu o que não queria... Duda beijando outra pessoa. Obviamente Esther ficou revoltada e sem entender o motivo de Eduarda ter feito aquilo, “estava ela ali sofrendo desde o dia que soube que Eduarda estava nas mãos dos semeadores e Eduarda tinha esquecido dela completamente e resolveu seguir a vida, era isso?”.

E o livro vai mudando assim de uma para a outra. Nós iremos acompanhar a partir do momento que Esther resolve sequestrar Duda, já que Duda não lembra de nada e nem mesmo de Esther, já que ela passou ter medo de vampiros o jeito seria transformá-la mesmo sem ser a vontade da garota. Sendo assim Esther faz um plano contando com a ajuda do Chef da casa, um plano meio fraco, mas que eles acabaram contando com a ajuda do pai de Eduarda (para surpresa deles), plano posto em ação, era hora de levar Eduarda para bem longe, enquanto o pai dela distraia a mãe de Eduarda. Por que o pai dela ajudou? Porque ele não aguentava mais ver sua filha totalmente sem memória e perdida, do jeito que a mãe dela nem ligava, foi por esse motivo que ele ajudou, o que na verdade acabou sendo mal para ele. Agora que Eduarda havia sido capturada, vamos ficar com a respiração presa e torcer para que tudo venha dar certo, mas nem tudo na história é como a gente espera.

A Juh simplesmente arrasou neste segundo livro e se tiver continuação, por favor, eu preciso dela, na verdade eu preciso da continuação até mesmo se não estivesse nos seus planos, Juh linda. Porque o final foi surpreendente e eu acho que necessita de uma continuação para saber como vai se fechar tudo isso, porque a história das duas não pode acabar daquele jeito, eu não aceito. hahahaha


De qualquer maneira o livro tem uma linguagem excelente, de fácil interpretação/entendimento. E você que for ler vai gostar tanto da história, vai se envolver tanto que nem vai perceber as horas passarem e vai querer ler tudo naquele mesmo dia. 

3 comentários:

  1. Gosto muito deste tema! A resenha me deixou curioso! Vou comprar em breve, bjs!

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito deste tema! A resenha me deixou curioso! Vou comprar em breve, bjs!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...